Já viu um Beija Flor deitado?

Trabalho na área central de Brasília. Como em toda grande cidade, é repleta de prédios comerciais gigantescos, monstruosidades de concreto e espelho criadas para abrigar centenas ( e as vezes milhares ) de trabalhadores urbanos. Obviamente, a presença de pássaros nessa área não é comum.
Mesmo não sendo uma área agradável, temos o costume de descer para conversar e respirar um pouco ao ar livre e tirar uma pequena folga do ar frio do ar condicionado e da luz fluorescente.
Hoje de manhã, em um desses momentos, a Heloísa viu um pássaro caindo na lateral do prédio, a uns 4 metros de onde estavamos. Chegamos perto, e ficamos surpresos: era um Beija Flor, que provavelmente se confundiu com as janelas espelhadas ( um marco da arquitetura cafona em Brasília), bateu na lateral do prédio e caiu.
Peguei o pássaro, com todo cuidado do mundo, e o examinei procurando alguma ferida. Ele estava muito parado, mas seu coração batia acelerado ( o coração do Beija Flor bate cerca de 2000 vezes por minuto e pode bater as asas até 90 vezes por segundo).
Ele estava bem, parecia somente tonto. Nunca tinha visto um bicho desses parado. Tive a oportunidade de ver como eram suas asas, uma curiosidade dos tempos de criança. Tentei colocá-lo no chão, mas ele fincava suas pequenas patas na minha mão, parecendo que não queria ser largado. Alguns minutos depois, começou a se movimentar. Fiquei muito feliz em perceber que ele estava melhorando, e coloquei-o pendurado em um pedaço de fio, perto de uma arvore, onde conseguiria se equilibrar.
Voltei ao trabalho, mas fiquei preocupado. Agora há pouco desci novamente, e ele já não estava lá.
A Helô tirou algumas fotos, e vocês podem ver como é um Beija Flor parado. E como eu, desejar que uma cena dessas não se repita novamente.

 

Leave a Reply

  • (will not be published)

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>