13 derrotas e um depoimento “inteligente” do Luxa

A única certeza que eu tinha era que a bola parada podia decidir e tomamos gols em bolas paradas. E é duro sair daqui, jogando o que você jogou, tendo atenção e marcando forte, tomando gol no final. Eu treinei uma situação onde deixei o Neto Berola puxando o contra-ataque com os dois zagueiros fechando, mas como tomamos o gol logo no começo tive que mudar. O Obina teve que sair logo no começo do segundo tempo, e aí perdemos a referência lá na frente. Pelas circunstâncias, com jogadores lesionados e jogando aqui, estivemos bem.

Segundo a matéria da Globo.com, este é o depoimento pós-jogo de hoje. No Terra, o título diz tudo: "Atlético-PR vence no final e mantém Atlético-MG na degola".

O cúmulo para mim está nos detalhes: ter que ouvir de Wanderlei Luxemburgo a lamuriosa afirmação de que sem Obina o time "perde a referência lá na frente" é demais para um dia só. Fico pensando na difícil missão que é escrever sobre o glorioso Clube Atlético Mineiro em tempos tão zicados como esse.

Leave a Reply

  • (will not be published)

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>